Beto Santos
Eu Hein
Madruga
Setupega
Wela
Ranzinza
Psycho
JM




O Globo
T.S.E.
IBOPE
Isto é




3.11.02

 
Em alta

Algumas empresas e entidades que se darão bem durante o governo do Lula, por terem uma certa afinidade estrelar...



* faltou mais alguém, malas?




 
O VOTO

Um dia, calmamente, caminhava pela rua, um homem bem sucedido, candidato à presidência da República (o nome é o que menos importa), quando, ao atravessá-la, é tragicamente atropelado por um caminhão e morre.
Sua alma chega ao paraíso e na entrada encontra-se com São Pedro em pessoa.
- Bem-vindo ao paraíso! - lhe disse São Pedro - Antes que se acomode, parece que há um problema... Acontece que muito raramente um alto político chega até aqui, e não estamos muito certos sobre o que fazer com você...
- Não há problema, me deixe entrar! - lhe disse o homem.
- Bem, eu até gostaria, mas tenho ordens superiores... O que faremos será fazer-te passar um dia no inferno e outro no paraíso, então você poderá escolher onde passará sua eternidade.
- Que é isso? Eu já decidi! Prefiro estar no paraíso! - disse o candidato.
- Sinto muito, mas nós temos nossas regras...
E assim São Pedro acompanha o candidato até o elevador e o faz descer até o inferno. Quando as portas se abrem, ele se depara com um imenso e verde campo de golfe.
Mas adiante funciona um maravilhoso country-clube onde estão todos seus amigos políticos que haviam trabalhado com ele, todos vestidos com trajes de gala e muito contentes. Correm para saudá-lo, o abraçam e recordam os bons momentos em que juntos enriqueciam as custas do povo.
Jogam uma agradável partida de golfe e à noite ceiam juntos no clube, se fartando com deliciosos pratos de lagosta e caviar.
Encontra-se também com o Diabo, que de fato é um tipo muito simpático, que diverte a todos contando estórias, piadas e dançando. Ele está se divertindo tanto que, antes que se dê conta, já está na hora de ir embora. Todos lhe dão apertos de mão, abraços e o saúdam antes de entrar novamente no elevador.
O elevador sobe, sobe, sobe, e a porta do paraíso novamente se abre, onde São Pedro já o está esperando.
- Agora é o momento de experimentar o paraíso!
Assim, o candidato passa as próximas 24 horas andando de nuvem em nuvem, tocando harpa e cantando. Diverte-se muito e, antes que se dê conta, já haviam passado um dia inteiro e São Pedro vai buscá-lo.
- E então? Você já passou um dia no inferno e outro no paraíso. Agora deve escolher onde passará toda a eternidade.
O homem reflete por um momento e logo responde:
- Bem... O paraíso é muito bom, mas eu quero descer, pois eu creio ter estado melhor no inferno.
Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e este outra vez desce, desce, desce, até o inferno. Mas, desta feita, quando as portas se abrem, ele se encontra no meio de uma terra deserta, coberta de lixo e de lama... Ele vê todos os seus amigos, vestidos com trapos, recolhendo restos de lixo e os colocando em sacolas pretas. O Diabo então o alcança e põe em seu braço uma corrente.
- Eu não entendo... - balbucia o candidato - Ontem eu estava aqui e havia um lindo campo de golfe, um belo clube, nós dançamos, nos fartamos de lagosta e caviar e nos divertimos muito... Agora tudo que se vê é uma terra deserta, coberta de lixo, e meus amigos parecem uns miseráveis!...
Neste momento, o Diabo o olha fixamente e com um sorriso lhe
diz:
- Ontem estávamos em campanha. Hoje, o seu voto já é nosso...!!!



 
Vortei

Voltei ao batente e vou logo enfiando o pé na jaca:

Essa eleição pra Presidente foi uma fraude! Tudo bem que o Lula possa ter ganhado. Mas além dele e do Serra havia um terceiro candidato que não teve seus votos computados.

Em Fernando de Noronha, um tal de "Justificado" teve votos pra cacete! E eu não vi o total de votos dados pra ele no resultado final!

Onde foram parar os votos que eu, minha mulher e mais um bando de eleitores que se encontravam na paradisíaca ilha unicamente com o propósito de votar no "Justificado" deram pra ele?

Ainda não vi um artigo do Brizola na imprensa pedindo a anulação do pleito por causa disso...

Não se faz mais caudilhos como antigamente...


Agradecimento

Obrigado companheiros do Votoquepariu pela "árdua" missão a mim confiada. A "cobertura" das praias, ops, eleições em Fernando de Noronha foi muito proveitosa pra mim. Fiquei tão lisonjeado que uma lágrima furtiva chegou a escorrer por minha face...


Só prá lembrar...

E por-falar-em, se rolar uma eleiçãozinha no Caribe, eu tô nessa!


1.11.02

 
SIMPLES INDAGAÇÃO
Uma pergunta faz-se urgente neste 1º de novembro: Até quando a imprensa vai continuar chamando o presidente eleito de Luís Inácio Lula da Silva? Será que alguém imagina que chamar uma pessoa por esse palavrão é sinal de respeito ou pompa?
Companheiro Dedinho

31.10.02

 
Com componentes infiltrados na equipe de transação, digo, transição do governo, o Voto Que Pariu soube com exclusividade como vai funcionar a Secretaria de Combate à Fome do governo Lula-lá.

Será assim: quando estiver muito ocupado em seu gabinete e não puder sair pra almoçar ou jantar, Lula vai ligar para Secretaria de Combate à Fome. "Pur favor, secretaria, tô muito ocupado hoje. Me traiz uma buchada com uma cachacinha aqui na minha sala preu combater a minha fome".


29.10.02

 
Depois do Elias Maluco, a vez do Serra dizer... "PERDI, CHEFE. MAS NÃO ESCULACHA NÃO..."


Ai, caraca, e agora?... o FH vai me esculachar...

28.10.02

 
Homenagem do Votoquepariu aos mais novos desempregados do Brasil!





 
Os torneiros mecânicos que servem o Palácio do Planalto e o Palácio da Alvorada podem ficar tranqüilos. Não é verdade que em caso de vazamento o conserto das torneiras vai ficar a cargo do Lula.

Por outro lado, faxineiras, tremam!!! Benedita vem aí!!!


 
O clima aqui no Rio é de conquista de Copa do Mundo. Rolou buzinaço, gente gritando nas varandas dos prédios e teve até quem tirou do armário aquela irritante buzina. Pois bem. Lula discursou em São Paulo e terça vai à Brasília encontrar com o FHC. E no Rio, onde conseguiu o seu maior percentual? Por que Lula não vem ao Rio? Será que tá com medo do ônibus ser apedrejado?

Como o Lula é corinthiano, temo que ele se empolgue, dê uma de Vampeta e role na rampa do Palácio do Planalto.


 
A cachaça mais cara do mundo é a Havana, de Minas Gerais. A garrafa custa 85 reais. Bem mais em conta que o vinho de 7 mil reais, não é Lula?


 
O verão tá chegando e não custa perguntar: será que com o sapo barbudo na presidência poderemos ficar mais calmos quanto ao mosquito da dengue?


 


LULA, MÃOS AO ALTO, ISSO É UM ASSALTO!!!

Eu sei que as piadinhas a respeito da falta de dedo do Lula já estão mais gastas que o cotoco dele. Ainda assim, o Agamenon Mendes Pedreira, n´O Globo, mandou bem, dizendo que por causa do Lula o Dedo de Deus, em Teresópolis, vai ser cortado. Mas imagino o que um estrangeiro possa dizer vendo essa foto: “caramba, sacanearam o Lula. Tiraram o dedo dele no Photoshop”.


As fotos são um oferecimento da Agência Estado


Durante a festinha de aniversário, a criançada bobalhona tenta fazer chifrinho no Lula.



As negociações por um cargo no governo já começaram:
"Tio Lula, me dá um ministério"
"Serve um pedaço de bolo, companheirinho?"



 


Enquanto o bando de ignorantes da favela da Rocinha fazia fila para votar...




... o cachorro cumpria a sua obrigação cívica num instante.




Sem ter o que fazer durante a votação, soldados do exército se distraem com um pivete malabarista: “Se deixar uma bola cair toma um teco no meio da fuça”.



 


Com medo de dar de cara com o Lula, Regina Duarte vê se está tudo limpo na sua seção.




Regina Duarte fica sem graça ao soltar um peido no momento em que confirmava seu voto no Serra.




“Pô dotô! Só me pagaram UM REAL pra usar essa camisa, colar esses adesivo na cara e botá esse boné. Tá pensando que eu sou palhaça?”



 


Genoíno perde em São Paulo, mas como consolação vence o concurso de melhor fantasia, a "Cabina de Votação"




O governador eleito do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto e seu vice Antonio Hohlfeldt (de barba), fazem o "V" da vitória. Ou, levando-se em conta o estado, "V" de viado.




Na fila para votar, o governador derrotado Esperidião Amim fica de olho no cabelo de um eleitor.